Nosso endereço

Início da Estrada do 53º BIS, s/nº ( Ao lado do IBAMA) Bairro Bom Jardim - Itaituba - PA. CEP: 68180-000

E-mail: ceacaminhodaluz2011@gmail.com

Site: http://www.ceacluz.com.br



quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Mensagem Espírita - Saber e fazer - Site da Federação Espírita Brasileira

 

Saber e fazer


 
“Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes.” — Jesus. (JOÃO, capítulo 13, versículo 17.)
 
Entre saber e fazer existe singular diferença.
 
Quase todos sabem, poucos fazem. Todas as seitas religiosas, de modo geral, somente ensinam o que constitui o bem. Todas possuem serventuários, crentes e propagandistas, mas os apóstolos de cada uma escasseiam cada vez mais.

Há sempre vozes habilitadas a indicar os caminhos.
 
É a palavra dos que sabem.
 
Raras criaturas penetram valorosamente a vereda, muita vez em silêncio, abandonadas e incompreendidas.
 
É o esforço supremo dos que fazem.

Jesus compreendeu a indecisão dos filhos da Terra e, transmitindo-lhes a palavra da verdade e da vida, fez a exemplificação máxima, através de sacrifícios culminantes.

A existência de uma teoria elevada envolve a necessidade de experiência e trabalho. Se a ação edificante fosse desnecessária, a mais humilde tese do bem deixaria de existir por inútil.

João assinalou a lição do Mestre com sabedoria. Demonstra o versículo que somente os que concretizam os ensinamentos do Senhor podem ser bemaventurados.

Aí reside, no campo do serviço cristão, a diferença entre a cultura e a prática, entre saber e fazer.
 
 


terça-feira, 25 de setembro de 2012

Artigo Espírita - Mágoa...Você pode superar! Uma visão espírita - Site Recanto das Letras

 
 
Mágoa...Você pode superar! Uma visão espírita
 
 
A sabedoria humana, através dos séculos, nos legou um número significativo de orientações e percepções que são capazes de nos auxiliar e confortar em momentos difíceis.
 
Em primeiro lugar é necessário que nos lembremos de que somos humanos e que a experiência que estamos experimentando de maneira tão dolorosa está sendo e já foi vivida por milhares de pessoas.
 
Quando refletimos sobre isso podemos nos perguntar sobre como essas pessoas reagiram a esse sentimento tão devastador que é a mágoa.
 
Será que todos sucumbiram? Tiveram suas vidas destruídas? Tiveram que conviver a vida inteira com esse sentimento?
 
A conclusão a que chegamos, com toda a certeza, é de que podemos classificar essas pessoas em dois grupos distintos:
 
01) Aquelas que não superaram;
 
02) Aquelas que superaram totalmente;
 
Não é difícil identificar nos dois grupos sugeridos aquele que mais sofre, aquele a quem o sentimento de mágoa mais maltrata.
 
É importante procurarmos saber em que grupo estamos, para então darmos o próximo passo.
 
Em segundo lugar precisamos fazer uma pergunta sincera, que venha de dentro de nosso coração, e buscar de todas as maneiras uma resposta que nos satisfaça:
 
É possível superar a mágoa? E se a resposta for sim. O que é preciso fazer para superá-la?
 
É possível chegar a uma resposta através da leitura de textos que falem sobre o assunto, da orientação de pessoas que trabalham com aconselhamento, de amigos, de pessoas mais experientes e assim por diante.
 
O importante é que nos entreguemos à busca de uma resposta. Caso cheguemos, através de nossos esforços, a uma resposta afirmativa nos habilitamos ao próximo e, talvez, o mais importante passo.
 
Se concluirmos que é possível superar a mágoa o passo seguinte, independente de quem tenha nos provocado a mágoa ou do motivo, consiste em  fazermos outra pergunta e entregarmo-nos corpo e alma para respondê-la.
 
Não devemos nos  justificar, só observarmo-nos e responder.
 
A pergunta que precisamos responder é: eu quero superar essa mágoa? Quero de verdade? Quero acima de tudo? Quero com todas as minhas forças? Quero mais do que qualquer outra coisa?
 
Se não conseguirmos responder essas perguntas com convicção isso pode indicar que  estamos querendo, ao menos no momento, alguma coisa diferente daquilo que pode nos fazer superar a mágoa, podemos estar querendo justamente aquilo que faz com que permaneçamos atormentados por esse sentimento tão destrutivo.
 
É perfeitamente humano e normal nos sentirmos feridos, desapontados e machucados quando alguém trai a nossa confiança, nos lesa, nos ofende, ainda mais se essa pessoa pertence ao nosso círculo de afetos.
 
Temos o direito de sentir raiva dessa pessoa, mas entendamos, raiva e não mágoa, porque raiva é algo que dá e passa, mágoa não, a mágoa é irmã gêmea do ressentimento e esse é o grande problema, ficar sentindo uma emoção negativa indefinidamente.
 
Com isso sofremos sempre que a situação nos vem à lembrança. Se conseguimos sentir raiva, ainda que seja intensa ela vai passar. Por isso, ela não nos destrói com o passar do tempo.
 
Quando observamos a resposta às perguntas sugeridas e, sem rodeios, com toda a sinceridade possível, admitimos se queremos ou não superar a mágoa, conseguimos ter uma idéia do que precisamos fazer e do quanto teremos que nos dedicar ao processo de superação.
 
Se respondemos que queremos superar a mágoa isso quer dizer que faremos tudo o que for necessário para alcançar esse objetivo.
 
Se respondemos que não queremos superar a mágoa porque o orgulho não deixa, porque não podemos esquecer o prejuízo sofrido, porque não conseguimos nem pensar em quem nos magoou que isso dá dor de barriga, é claro que não estaremos preparados para fazer o que é necessário.
 
Por isso, devemos responder e nos adaptar à realidade de nossa condição atual.
 
Para quem acredita que é possível superar a mágoa e quer realmente superá-la o auxílio vem pela compreensão e adoção sincera dos ensinos contidos no evangelho de Jesus Cristo, que há dois mil anos nos ensina a deixar a cruz pesada de sentimentos e comportamentos incompatíveis com a frequência vibratória de Deus nosso criador.
 
Ele nos respondeu, por exemplo, quantas vezes devemos perdoar, como devemos tratar nossos inimigos, como devemos amar nosso próximo.
 
Ele nos ensinou que não devemos nos esquecer de que aqui tudo é transitório, pois iremos todos morrer um dia e que tudo o que possuímos deixará de ter importância para nós.
 
Ensinou também que seremos perdoados na medida em que perdoarmos nossos devedores.
 
Por isso, não podemos esquecer que também somos devedores, que temos nossos credores e que gostamos de ser perdoados e compreendidos.
 
Ensinou que existem pessoas enfermas moralmente que agridem e machucam os outros sem se dar conta de que um dia a semente plantada vai dar frutos amargos que serão colhidos por elas mesmas.
 
Não podemos esquecer que nós mesmos somos devedores de nossas ações e devemos saber que estamos aqui no mundo plantando novas sementes e colhendo as sementes que plantamos no passado, seja nesta vida ou em outra.
 
Nada acontece  que não esteja explicado na consequência de nossas próprias ações e na falta de cuidado ou prudência.
 
Se estamos sofrendo provas ou atravessamos expiações dolorosas todas elas, sem exceção, são resultado de nossas ações.
 
Se em nossa vida não há motivos que justifiquem aquilo que estamos sofrendo podemos ter a certeza que em encarnações passadas nós nos endividamos e agora nosso passado está cobrando a fatura.
 
Ao ser que nos ofendeu, mal sabe ele que nessa relação  alguém está colhendo e alguém está plantando, quem colhe está saldando débitos, quem planta talvez ainda nem tenha consciência de que está apenas sujando a água que um dia terá que beber.
 
Por isso, talvez a melhor atitude para com quem está contraindo débitos, nos auxiliando a saldar nossas dívidas, é respeito e compreensão, pois no fundo está coloaborando conosco, ainda que desconheça isso.
 
Jesus nos ensina que devemos orar pelos nossos inimigos. Se eles não existissem de que outra maneira saldaríamos os débitos que temos por aqui, que adquirimos quando, no passado, fizemos  mal aos outros.
 
Se não acreditamos que é possível superar as mágoas ou admitimos que não queremos, preparemo-nos, porque tudo o que iremos sofrer terá por objetivo apenas  nos fazer entender o que falamos anteriormente.
 
No fundo não iremos sofrer para superar a mágoas, mas tão somente para compreender o que devemos fazer para superá-la.
 
Por isso, uma atitude inteligente é queimar etapas e adotar a Cristo como guia de suas ações em busca de uma vida mais feliz, sem dúvida o caminho indicado por ele nos exige renúncias e sacrifícios mas, seguramente, nos conduz a felicidade.
 
Lembremo-nos que ele nos disse “ meu jugo é suave e meu fardo é leve”.
 
Astúrio Passos

 Fonte: Site Recanto das Letras

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Mensagem Espírita - Que é Deus? - Pelo espírito Miramez

Foto: Miramez, um grande Espírito !

No Livro dos espíritos , logo na primeira pergunta kardec faz esta pergunta:

1. Que é Deus?
 
R: “Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas”

Olhem o comentário de Miramez (emocionante!)


O primeiro interesse de Allan Kardec foi saber dos Espíritos quem era Deus e eles responderam dentro da maior simplicidade, mas com absoluta segurança: Deus é a Inteligência Suprema, causa primária de todas as coisas.

Não poderemos nos sentir seguros onde quer que estejamos, sem pelo menos alimentar a idéia de uma fonte criadora e imortal. O estudo sobre o Senhor nos dá um ambiente de fé que corresponde, na sua feição mais pura, à vontade de viver. Sentimos alegria ao entrarmos em contato com a natureza, pois ela fala de uma inteligência acima de todas as inteligências humanas, de um amor diferente daquele que sentimos, de uma paz operante nos seus mínimos registros de vida. O Deus que procuramos fora de nós está igualmente no centro da nossa existência, porque Ele está em tudo, nada vive sem a Sua benfeitora presença.

O Criador estabeleceu leis na Sua casa maior, que cuidam da harmonia na mansão divina, sem jamais esquecer do grande e do pequeno, do meio e dos extremos, para que seja dado, a cada um, segundo as suas necessidades. Não existe injustiça em campo algum de vida, pois cada Espírito ou coisa se move no ambiente que a sua evolução comporta; daí resulta o porquê de devermos dar graças por tudo o que nos é colocado no caminho.

É justo, entretanto, que nos lembremos do esforço individual, e mesmo coletivo, de sempre melhorar, como sendo a nossa parte, para alcançarmos o melhor. Aquele que acha que tem fé em Deus, mas que vive envolvido em lugares de dúvida, com companheiros que não correspondem às suas aspirações de esperança, ainda carece da verdadeira fé, iluminada pela temperatura do amor. É a confiança que requer reparo. Assim sucede com todas as virtudes conhecidas e, por vezes, vividas por nós.

Estudemos a harmonia do Universo, meditemos sobre ela, pedindo ao Mestre que nos ajude a compreender esse equilíbrio divino, porque se entrarmos em plena ressonância com a Criação sanar-se-ão todos os problemas, serão desfeitas todas as dificuldades e todos os infortúnios cessarão. Somente depois disso, pelas vias da sensibilidade e pelo porte espiritual que escolhemos para viver, é que teremos a resposta mais exata sobre o que é Deus.

Conhecer e Amar são duas metas que não poderemos esquecer em todos os nossos caminhos. Esses dois estados d'alma abrir-nos-ão as portas da felicidade, pelas quais poderemos viver em pleno céu, mesmo estando andando e morando na Terra. A Suprema Inteligência está andando conosco e falando constantemente aos nossos ouvidos, em todas as dimensões do entendimento, porém, nós ainda estamos surdos aos Seus apelos e passamos a sofrer as conseqüências da nossa ignorância. Todavia, o intercâmbio entre os dois mundos acelera uma dinâmica sobremodo elevada a respeito das coisas divinas, para melhor compreensão daqueles que dormem, e o Cristo, como guia visível através das mensagens, toca os clarins da eternidade anunciando novo dia de libertação das criaturas, mostrando onde está Deus e que é Deus, que nos espera, filhos do seu Coração, de braços abertos, como Pai de Amor.


Isso é a prova de que ainda nem estamos engatinhando no caminho da evolução ! Contive minhas lágrimas, mas estou com minha alma renovada, pois agora sim vejo que preciso ter mais fé em mim mesmo e na providência divina !
 
Miramez, um grande Espírito !

No Livro dos espíritos , logo na primeira pergunta kardec faz esta pergunta:

1. Que é Deus?

...
R: “Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas”

Olhem o comentário de Miramez (emocionante!)


O primeiro interesse de Allan Kardec foi saber dos Espíritos quem era Deus e eles responderam dentro da maior simplicidade, mas com absoluta segurança: Deus é a Inteligência Suprema, causa primária de todas as coisas.

Não poderemos nos sentir seguros onde quer que estejamos, sem pelo menos alimentar a idéia de uma fonte criadora e imortal. O estudo sobre o Senhor nos dá um ambiente de fé que corresponde, na sua feição mais pura, à vontade de viver. Sentimos alegria ao entrarmos em contato com a natureza, pois ela fala de uma inteligência acima de todas as inteligências humanas, de um amor diferente daquele que sentimos, de uma paz operante nos seus mínimos registros de vida. O Deus que procuramos fora de nós está igualmente no centro da nossa existência, porque Ele está em tudo, nada vive sem a Sua benfeitora presença.

O Criador estabeleceu leis na Sua casa maior, que cuidam da harmonia na mansão divina, sem jamais esquecer do grande e do pequeno, do meio e dos extremos, para que seja dado, a cada um, segundo as suas necessidades. Não existe injustiça em campo algum de vida, pois cada Espírito ou coisa se move no ambiente que a sua evolução comporta; daí resulta o porquê de devermos dar graças por tudo o que nos é colocado no caminho.

É justo, entretanto, que nos lembremos do esforço individual, e mesmo coletivo, de sempre melhorar, como sendo a nossa parte, para alcançarmos o melhor. Aquele que acha que tem fé em Deus, mas que vive envolvido em lugares de dúvida, com companheiros que não correspondem às suas aspirações de esperança, ainda carece da verdadeira fé, iluminada pela temperatura do amor. É a confiança que requer reparo. Assim sucede com todas as virtudes conhecidas e, por vezes, vividas por nós.

Estudemos a harmonia do Universo, meditemos sobre ela, pedindo ao Mestre que nos ajude a compreender esse equilíbrio divino, porque se entrarmos em plena ressonância com a Criação sanar-se-ão todos os problemas, serão desfeitas todas as dificuldades e todos os infortúnios cessarão. Somente depois disso, pelas vias da sensibilidade e pelo porte espiritual que escolhemos para viver, é que teremos a resposta mais exata sobre o que é Deus.

Conhecer e Amar são duas metas que não poderemos esquecer em todos os nossos caminhos. Esses dois estados d'alma abrir-nos-ão as portas da felicidade, pelas quais poderemos viver em pleno céu, mesmo estando andando e morando na Terra. A Suprema Inteligência está andando conosco e falando constantemente aos nossos ouvidos, em todas as dimensões do entendimento, porém, nós ainda estamos surdos aos Seus apelos e passamos a sofrer as conseqüências da nossa ignorância. Todavia, o intercâmbio entre os dois mundos acelera uma dinâmica sobremodo elevada a respeito das coisas divinas, para melhor compreensão daqueles que dormem, e o Cristo, como guia visível através das mensagens, toca os clarins da eternidade anunciando novo dia de libertação das criaturas, mostrando onde está Deus e que é Deus, que nos espera, filhos do seu Coração, de braços abertos, como Pai de Amor.


Isso é a prova de que ainda nem estamos engatinhando no caminho da evolução ! Contive minhas lágrimas, mas estou com minha alma renovada, pois agora sim vejo que preciso ter mais fé em mim mesmo e na providência divina !