Nosso endereço

Início da Estrada do 53º BIS, s/nº ( Ao lado do IBAMA) Bairro Bom Jardim - Itaituba - PA. CEP: 68180-000

E-mail: ceacaminhodaluz2011@gmail.com

Site: http://www.ceacluz.com.br



quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Mensagem Espírita - Caindo em si - Site da Federação Espírita Brasileira

 

Caindo em si


 
“Caindo, porém, em si,” – (Lucas, 15:17.)
 
 
Este pequeno trecho da parábola do filho pródigo desperta valiosas considerações em torno da vida.

Judas sonhou com o domínio político do Evangelho, interessado na transformação compulsória das criaturas; contudo, quando caiu em si, era demasiado tarde, porque o Divino Amigo fora entregue a juizes cruéis.

Outras personagens da Boa Nova, porém, tornaram a si, a tempo de realizarem salvadora retificação.

Maria de Magdala pusera a vida íntima nas mãos de gênios perversos, todavia, caindo em si, sob a influência do Cristo, observa o tempo perdido e conquista a mais elevada dignidade espiritual, por intermédio da humildade e da renunciação.

Pedro, intimidado ante as ameaças de perseguição e sofrimento, nega o Mestre Divino; entretanto, caindo em si, ao se lhe deparar o olhar compassivo de Jesus, chora amargamente e avança, resoluto, para a sua reabilitação no apostolado.

Paulo confia-se a desvairada paixão contra o Cristianismo e persegue, furioso, todas as manifestações do Evangelho nascente; no entanto, caindo em si, perante o chamado sublime do Senhor, penitencia-se dos seus erros e converte-se num dos mais brilhantes colaboradores do triunfo cristão.

Há grande massa de crentes de todos os matizes, nas mais diversas linhas da fé, todavia, reinam entre eles a perturbação e a dúvida, porque vivem mergulhados nas interpretações puramente verbalistas da revelação celeste, em gozos fantasistas, em mentiras da hora carnal ou imantados à casca da vida a que se prendem desavisados.
 
Para eles, a alegria é o interesse imediatista satisfeito e a paz e a sensação passageira de bem-estar do corpo de carne, sem dor alguma, a fim de que possam comer e beber sem impedimento.

Cai, contudo, em ti mesmo, sob a bênção de Jesus e, transferindo-te, então, da inércia para o trabalho incessante pela tua redenção, observarás, surpreendido, como a vida é diferente.
 

Fonte: Site da Federação Espírita Brasileira

Congresso espírita - 7 º Congresso Espírita Mundial -


terça-feira, 16 de outubro de 2012

Mensagem Espírita - Quando há luz - Site da Federação Espírita Brasileira

 

Quando há luz

 
“O amor do Cristo nos constrange.” – Paulo. (2ª Epístola aos Coríntios, 5:14.)
 
 
Quando Jesus encontra santuário no coração de um homem, modifica-se-lhe a marcha inteiramente.

Não há mais lugar dentro dele para a adoração improdutiva, para a crença sem obras, para a fé inoperante.
 
Algo de indefinível na terrestre linguagem transtorna-lhe o espírito.
 
Categoriza-o a massa comum por desajustado, entretanto, o aprendiz do Evangelho, chegando a essa condição, sabe que o Trabalhador Divino como que lhe ocupa as profundidades do ser.
 
Renova-se-lhe toda a conceituação da existência.
 
O que ontem era prazer, hoje é ídolo quebrado.
 
O que representava meta a atingir, é roteiro errado que ele deixa ao abandono.
 
Torna-se criatura fácil de contentar, mas muito difícil de agradar.
 
A voz do Mestre, persuasiva e doce, exorta-o a servir sem descanso.
 
Converte-se-lhe a alma num estuário maravilhoso, onde os padecimentos vão ter, buscando arrimo, e por isso sofre a constante pressão das dores alheias.
 
A própria vida física afigura-se-lhe um madeiro, em que o Mestre se aflige. É-lhe o corpo a cruz viva em que o Senhor se agita crucificado.
 
O único refúgio em que repousa é o trabalho perseverante no bem geral.
 
Insatisfeito, embora resignado; firme na fé, não obstante angustiado; servindo a todos, mas sozinho em si mesmo, segue, estrada a fora, impelido por ocultos e indescritíveis aguilhões…
 
Esse é o tipo de aprendiz que o amor do Cristo constrange, na feliz expressão de Paulo.
 
Vergasta-o a luz celeste por dentro até que abandone as zonas inferiores em definitivo.
 
Para o mundo, será inadaptado e louco.
 
Para Jesus, é o vaso das bênçãos.
 
A flor é uma linda promessa, onde se encontre.
 
O fruto maduro, porém, é alimento para Hoje.
 
Felizes daqueles que espalham a esperança, mas bemaventurados sejam os seguidores do Cristo que suam e padecem, dia a dia, para que seus irmãos se reconfortem e se alimentem no Senhor!